30 de março de 2010

Sobre Borboletas, Aeromoças e Poemas

Depois de 11 dias de turnê passando por cidades de Minas Gerais e São Paulo, os caras do Porcas Borboletas e do Aeromoças e Tenistas Russas desembarcaram na última segunda feira, dia 29/03, no Espaço Edith Cultura em Bragança Paulista, para o show que encerrou essa jornada. Por aqui, ganharam o reforço da banda local Poema em Branco e Preto e, juntas, as bandas fizeram um grande show, fazendo a platéia esquecer até da forte chuva que caia lá fora.

Primeira a banda a tocar, o Poema em Branco e Preto mostrou um repertório com canções tocantes, intercaladas com poemas. Misturando rock e MPB e tocando com muita energia e disposição, os caras começaram bem a noite quebrando tudo com músicas como Sobre tudo que sei e Me atirei em vão. Para fechar o show, mandaram a doce A solidão e o palhaço. Uma pena que, por conta da chuva que caiu no começo da noite, muita gente acabou se atrasando. O Poema merecia um público bem maior pelo ótimo show que fez.

Na sequência, a grande surpresa da noite, o Aeromoças e Tenistas Russas, com seu repertório quase todo instrumental (o vocalista Hard solta o vocal rasgado com muita competência em algumas faixas). Muita gente torce o nariz para bandas instrumentais por acharem que soam repetitivas. Definitivamente, não é o caso dos caras. Som pesado, uma bateria nervosa, músicas cheias de mudanças de tons, que aceleram mais a cada minuto. Entre um riff e outro, solos de saxofone. Dançante, brutal, diferente. Destaque para a excelente Kirilenko.

Fechando a noite, o Porcas Borboletas. Uma banda bem peculiar, com uma sonoridade difícil de definir. Os caras estão em evidência no cenário independente, e hoje mostraram o por quê. O show foi pra cima; segunda-feira, 22h00? Nem parecia, o clima era de sábado à noite, até um trecho de “como é grande o meu amor por você” rolou e animou o público, que cantou junto. No set-list, músicas que já se tornaram conhecidas (não eram poucas as pessoas que estavam acompanhando a banda em cada estrofe), como Menos, e as divertidas Super Herói Playboy e Tem Gente. Ainda rolou uma Jam Session, com alguns integrantes do Aeromoças se juntando aos caras para tocar Sunday. A saideira foi Cerveja.

O mais legal nesse tipo de show, além da chance de poder ouvir boas e promissoras bandas, claro, é o ambiente. Assistir as bandas ali, sem palco, a um, dois metros de distância, poder conversar ou tomar uma cerveja com os músicos depois do show, é algo sem igual. A sensação não é de estar num “show” no sentido literal da palavra, mas sim numa garagem rodeado de amigos assistindo a banda de algum conhecido tocar.
Rock na segunda feira. Esse é o lance. Os mais puritanos podem dizer “mas na segunda feira? Isso não é dia de show.” Pois é sim e, pegando emprestado os versos dos caras do Porcas Borboletas, “Tem gente que lê Thomas Hobbes / gente que fuma cannabis / gente que ora pro nobis “ e gente que acha, e sabe, que segunda feira também é dia de rock n’ roll.

Texto por Thiago Capodeferro
Fotos por Thichi
[clique nas imagens para ampliar]


6 comentários:

  1. Puta segunda-feira foda! Estamos loucos pra voltar
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Putz! shows memoráveis! Não consegui minha t-shirt do Aeromoças, mas conversar com gente bacana já valeu a pena.

    obs.: ótimo texto! traduziu bem a noite, cara! Agora quero ver as fotos de Leticia.

    ResponderExcluir
  3. Também adorei o texto! Muito bom!!!!
    e as bandas foram incríveis...

    ResponderExcluir
  4. Paulão - Poema em Branco & Preto31 de março de 2010 21:48

    Belo texto muito bom Thiago,
    resumiu bem o q aconteceu naquela noite!
    Essa segunda foi magica pra gente do Poema,
    pessoal muito gente fina das bandas e amigos!

    Valeu Edith Cultura.....

    ResponderExcluir
  5. Vinnie

    sem palavras...tres bandas du carai...sem noção total...animal

    ResponderExcluir

Deixe-nos um comentario,aceitamos sugestões!